DESTAQUE nº 55 - JAN 2017
DESTAQUE nº 56 - MAI 2017
DESTAQUE Nº 57 - SET 2017
Quem Somos
Empresas Associadas
Actividades
Sistemas de Canalização
Especificações e Gamas
Aplicações
Certificação
Tubos de aço
Acessórios
Válvulas
Processos de ligação
Fichas técnicas
Instalação
 
Fichas Técnicas
Manual do Instalador APTA
2017
2016
2015
2014
2013
2011
2010
2009
2008
2007
2006
2005
2004
2003
2002
2001
2000
1999
Temas em Destaque
Especificações Técnicas
Folha de cálculo RI convencionais
Folha de cálculo RI Sprinklers
Folha de cálculo Rede Águas
Folha de cálculo Rede Gás
Cálculo
Formação - Jornadas técnicas
Documentos de Inspecção
Notícias
Estatísticas
FAQS
Links
contactos
PESQUISA
LOGIN

Recuperar senhaRegisto
Newsletter
2012

APTITUDE Nº 42

Setembro 2012

Esta edição tem o seguinte tema em destaque:

Processos de ligação de tubagens de aço.

Apresentação e análise dos cinco principais processos de ligação de tubagens em aço, a roscagem, a soldadura, a ranhuragem, a junta rápida (por compressão) e a união flangeada. Este estudo foi norteado pelo desafio de definir de uma forma sintética as principais especificações técnicas aplicáveis a cada processo de ligação. Em concreto, resumir cada processo numa folha A4, para tornar mais prática e objectiva a sua utilização por parte dos Exmos. Profissionais.

Assim, neste número são resumidas as principais especificações aplicáveis aos acessórios roscados, acessórios para soldar e acessórios ranhurados. Na próxima APTitude serão analisadas as juntas rápidas, as flanges e outros componentes.

 

 

APTITUDE Nº 41

Maio 2012

Esta edição tem o seguinte tema em destaque:

Exemplo de dimensionamento de uma rede de águas com recurso à folha de cálculo APTA versão 2012v1d.

Esta folha de cálculo foi dotada de uma assinalável flexibilidade de utilização, quer em termos de personalização dos parâmetros de dimensionamento, quer em termos de sequência de cálculo. De facto, a mesma possibilita que o cálculo das pressões seja realizado de forma convencional, isto é, impondo uma pressão mínima de abastecimento da rede predial, com a determinação da perda de pressão ao longo da rede, até aos dispositivos de utilização e verificação de que a pressão dinâmica nesses dispositivos é igual ou superior ao mínimo exigido. Adicionalmente e em alternativa, também possibilita o cálculo de rede do final para o início, ou seja, atribui ao dispositivo de utilização mais desfavorável (correspondente ao trajecto com maior perda de carga) a pressão mínima exigida; a partir deste dispositivo realiza o cálculo dos ganhos de pressão até à entrada da rede, determinando o respectivo valor mínimo da pressão de abastecimento. Em conclusão, nesta última abordagem, utiliza-se um critério semelhante ao normalmente empregue no cálculo de redes de segurança contra incêndios.

A interessante possibilidade do utilizador escolher entre quatro fórmulas de cálculo das perdas de carga dinâmicas (1.Flamant, 2.Hazen & Williams, 3.Darcy & Weisbach, 4.Fair & Wipple & Hsiao), permite de uma forma expedita a realização de análises comparativas. Como é habitual, esta folha de cálculo poderá ser obtida de forma gratuita, mediante solicitação via e-mail (info@apta.pt). Aos nossos prezados leitores que entretanto já tinham solicitado e recebido a versão experimental desta folha, ser-lhes-á remetida via e-mail a correspondente versão final.

 

 

APTITUDE Nº 40

Janeiro 2012

Esta edição tem o seguinte tema em destaque:

Apresentação da Folha de Cálculo APTA de Dimensionamento de Redes de Águas para Edifícios.

A mesma está vocacionada para o dimensionamento de redes de águas prediais, utilizando o sistema de canalização constituído por tubos de aço e acessórios em fundição maleável roscados.

Durante a sua produção, foi dada particular relevância à questão da elasticidade de utilização, possibilitando a realização do dimensionamento, à escolha do utilizador, com as perdas de carga dinâmicas calculadas pelas fórmulas de Flamant, Hazen & Williams, Darcy & Weisbach e Fair & Wipple & Hsiao. Adicionalmente, possibilita a escolha entre as unidades de caudal “l/s”, “l/min”, “l/h” ou “m3/h” e entre as unidades de pressão “kPa” , “bar” , “m.c.a.” ou “kgf/cm2”. Em relação aos dispositivos de utilização, para além dos normalmente utilizados, permite incluir até 13 novos dispositivos à medida do utilizador.

 
© APTA 2017
Política de Privacidade | Termos e Condições | Adicionar aos Favoritos
Máquina Digital