DESTAQUE nº 55 - JAN 2017
DESTAQUE nº 56 - MAI 2017
DESTAQUE Nº 57 - SET 2017
Quem Somos
Empresas Associadas
Actividades
Sistemas de Canalização
Especificações e Gamas
Aplicações
Certificação
 
Canalização - Normas
Canalização - Designação
Canalização - Formulário
Canalização - Implicações
Pressão de Serviço - Conceitos
Pressão de Serviço EN 10255
Pressão de Serviço EN 10217-1
Estrutural - Selecção de perfis
Estrutural - Steel Calculator
Steel Calculator - Exemplo
Acessórios
Válvulas
Processos de ligação
Fichas técnicas
Instalação
Documentação
Cálculo
Formação - Jornadas técnicas
Documentos de Inspecção
Notícias
Estatísticas
FAQS
Links
contactos
PESQUISA
LOGIN

Recuperar senhaRegisto
Newsletter
Estrutural - Marcação CE

Marcação CE - Regulamento de Produtos da Construção

Desde 1 de Fevereiro de 2008, os perfis ocos estruturais soldados e conformados a frio de aços não ligados e de grão fino, estão obrigados à marcação CE, de acordo com a Directiva Europeia 89/106/CEE, transposta para o direito Português pelo Decreto-Lei 113/93, de 10 de Abril, alterado e republicado pelo Decreto-Lei 4/2007, de 8 de Janeiro. Devendo ser fabricados em conformidade com o Anexo ZA da EN 10219-1. Em termos nacionais, o organismo notificado é a CERTIF e o organismo de fiscalização a ASAE.

Assim, aquando da utilização deste tipo de perfis, normalmente designados no mercado por tubo estrutural, os Exmos. Profissionais devem assegurar-se que os mesmos possuem marcação CE.

 

 

 

A marcação CE dos perfis deste tipo, fabricados pela empresa nossa associada FERPINTA SA, está sustentada no certificado de controlo de produção n.º 1328-CPD-0121, emitido pela CERTIF.

 

Regulamento dos Produtos de Construção substitui a Directiva Produtos de Construção 89/106/CEE

 

A 9 de Março de 2011 foi publicado o REGULAMENTO (UE) N.º 305/ /2011, do Parlamento Europeu e do Conselho, que estabelece condições harmonizadas para a comercialização dos produtos de construção e revoga a Directiva do Conselho 89/106/CEE.

Este regulamento entrou em vigor no dia 30 de Abril de 2011, sendo que os artigos 3º a 28º,36º a 38º ,56º a 63º , 65º e 66º , bem como os anexos I, II, III e V, serão aplicáveis a partir de 1 de Julho de 2013.

Durante o período transitório antes referido (Artº.66º), foi permitida a colocação no mercado dos produtos de construção nos termos da Directiva 89/106/CEE e os fabricantes puderam fazer a declaração de desempenho com base num certificado de conformidade ou numa declaração de conformidade emitidos antes de 1 de Julho de 2013.

Também em relação às directrizes das Aprovações Técnicas Europeias (ETA) publicadas antes de 1 de Julho de 2013, nos termos da Directiva 89/106/CEE, estas puderam ser utilizadas como Documentos de Avaliação Europeus pelos fabricantes nos termos do Artº 11º, bem como pelos fabricantes e importadores como Avaliações Técnicas Europeias nos termos do Artº 9º, antes de 1 de Julho de 2013.

O Regulamento, por não carecer de transposição para o direito dos países, garante aplicação imediata e idêntica em todos os Estados-membros, reduzindo o risco de interpretações diferentes do mesmo.

Todos os fabricantes na Europa e todos os importadores estarão sujeitos às mesmas obrigações, prestar informações claras, completas e fiáveis dos produtos, incluindo informação de possíveis substâncias perigosas contidas nos produtos e da possibilidade de libertação durante o seu ciclo de vida.

 

 
© APTA 2017
Política de Privacidade | Termos e Condições | Adicionar aos Favoritos
Máquina Digital